Náusea e vómito

Vómito - é a expulsão do conteúdo do estômago conseguida com esforço, pela contracção dos músculos do bdómen e do tórax. Náusea é a sensação subjectiva da vontade de vomitar. Regurgitação é a passagem, sem esforço, do conteúdo do estômago, para a boca. Ruminação é a regurgitação repetida do conteúdo do estômago que volta a ser mastigada e engolida.

COMO SE DESENCADEIA O VÓMITO?

O Vómito é conseguido por um complexo mecanismo motor em que o estômago desempenha um papel quase passivo. São as contracções da musculatura abdominal e do diafragma, juntamente com os movimentos contrários da parte inicial do intestino delgado e o aumento da tonicidade do piloro, que conseguem expulsar os alimentos do estômago. Ao mesmo tempo dá-se a contracção do músculos respiratórios e encerramento da glote para evitar a aspiração do conteúdo do estômago para as vias respiratórias. A elevação do véu do paladar evita o refluxo nasal. O controlo de todo este complexo mecanismo está situado em zonas do cérebro que recebem informações que enviam ao centro do vómito. O centro do vómito além destas informações recebe outras directamente do aparelho digestivo e desencadeia através de vários nervos mas sobretudo do vago o processo que termina no vómito.

QUAIS AS CAUSAS DO VÓMITO?

1 - CAUSAS DIGESTIVAS ORGÂNICAS 1.1 doenças obstrutivas estenose do piloro estenose do intestino 1.2 doenças infecciosas virais bacterianas intoxicação alimentar 1.3 doenças inflamatórias colecistite, pancreatie apendicite, hepatite, peritonite 1.4 alterações da motilidade gastroparésia (da diabetes, idiopática) pseudo-obstrução intestinal 2 - CAUSAS DIGESTIVAS FUNCIONAIS vómito funcional síndrome do vómito cíclico 3 - CAUSAS NÃO DIGESTIVAS DO VÓMITO 3.1 doenças do sistema nervoso central enxaqueca meningite doença de Menìère enjoo do movimento (das viagens) 3.2 doenças metabólicas insuficiência renal acidose diabética doença de Addisonhipertiroidismo 3.3 doenças psíquicas anorexia e bulímia ataque de pânico 3.4 outras gravidez. Cerca de 90% das mulheres têm náuseas nas primeiras 12 semanas da gravidez mas menos de 50% têm vómitos

PORQUE VOMITAMOS?

Muita vezes o vómito tem uma função protectora eliminando agentes infecciosos ou tóxicos mas, outras vezes o vómito não tem nenhuma finalidade conhecida como acontece no vómito funcional, no vómito cíclico, no vómito de origem central ou de origem extradigestiva. O vómito tem por vezes efeitos secundários: 1 - DESIDRATAÇÃO E DESNUTRIÇÃO pela perda de líquidos e nutriente 2 - ALCALOSE METABÓLICA HIPOCRORÉMICA pela perda de água, cloro, potássio e hidrogeniões 3 - ASPIRAÇÃO DO CONTEÚDO DO ESTÔMAGO para os pulmões onde sobretudo o ácido pode causar alterações incluindo a pneumonia por aspiração 4 - Laceração ao nível do cárdia (síndrome de Mallory-Weiss) em consequência do esforço do vómito causando hemorragia. A existência de sangue no vómito é sempre causa de preocupação mas, esta situação raramente é grave: evolui quase sempre, para a cura em horas, sem necessitar na maior parte dos casos, de tratamento. 5 - Mais grave e muito rara é a rotura total do esófago com perfuração para o mediastino (síndrome de Boerhaave). (Herman Boerhaave (1668-1738) médico holandês)
O vómito numa cerâmica grega
SINTOMAS
Herman Boerhaave