Pancreatite crónica

A repetição de inflamações do pâncreas leva, com o tempo, á substituição das células acinares por fibrose (tecido fibrótico) e, em consequência disso, a uma insuficiência do pâncreas exócrino. Esta pancreatite crónica pode duma maneira significativa modificar a qualidade de vida do doente. QUAL A CAUSA DA PANCREATITE CRÓNICA? O álcool é no mundo acidental a causa de mais de 75% das pancreatites crónicas. Outras causas são: - Fibrose quística -Hereditária (história familiar) -Autoimune -Congénitas (deformações do pâncreas - pâncreas divisum) -Hiperparatiroidismo -Hipertriglicidémia - Causa desconhecida - em cerca de 20% dos casos a causa nunca se descobre COMO SE MANIFESTA A PANCREATITE CRÓNICA? Dor abdominal Diarreia - diarreia com gorduras Perda de peso Complicações: Diabetes - aparece em 50% dos doentes Pseudoquisto Trombose da veia porta e esplénica - com formação de varizes esofágicas e possível hemorragia COMO SE CONFIRMA O DIAGNÓSTICO? A suspeita de pancreatite crónica pode ser confirmada pelas análises ao sangue e estudos de imagem. O Rx simples do abdómen pode mostrar calcificações, a TAC pode mostrar trombose canal pancreático irregular e dilatado assim como a trombose da porta ou esplénica. A CPRE (realizada com o duodenoscópio) permite verificar a anatomia do canal pancreático e excluir uma outra anomalia - tumor por exemplo. A PANCREATITE CRÓNICA PODE CURAR? Não. Mas o tratamento pode proporcionar uma boa qualidade divida. A abstinência do álcool é essencial para evitar futuras agressões. A administração de enzimas pancreáticas e dieta pobre em gorduras é necessária A diabetes trata-se com insulina e dieta. A hipoglicémia pode ser recorrente porque também há uma redução do glucagão que aumenta a glucose no sangue. Se a causa é a hipercalcémia em consequência de hiperparatiroidismo terão que se remover as paratiróides Se a causa é a hipertriglicidémia usam-se os fibratos Se aparece um pseudoquisto pode drenar-se ou remover-se. A dor pode ser difícil de tratar. Os opióides nem sempre são eficazes. A anestesia do eixo celíaco pode ser tentada assim como a esplancnicectomia. Se a dor resiste pode fezer-se pancreatectomia parcial ou total.