Hepatites

HEPATITE - O QUE È?

Hepatite significa inflamação do fígado e pode evoluir

espontaneamente para a cura ou exigir tratamentos

prolongados e nalguns casos ou mesmo transplante do

fígado. Tudo depende do agente que causa a hepatite.

QUAIS AS CAUSAS DE HEPATITE?

Como mostra a figura ao lado são múltiplas as causas de

hepatite.

Se a resposta à inflamação causada pelo agente agressor

for adequada a hepatite aguda evolui para a cura, sem

necessitar de qualquer tratamento. É o que acontece na

maior parte das hepatites. Se a resposta é insuficiente a

inflamação persiste e evolui para hepatite crónica.

Convencionou-se considerar hepatite crónica a inflamação

que continua depois dos seis meses.

Temos portanto: Hepatite aguda: geralmente é autolimitada evoluindo para a cura mas pode evoluir para a cronicidade) Hepatite fulminante: muito rara e quase sempre mortal Hepatite crónica: a hepatite que se prolonga para além de seis meses 1- HEPATITES AGUDAS As três causas mais frequentes de hepatite aguda são os vírus da hepatite, o álcool e os medicamentos
1 - 1 VIRUS HEPATOTRÓPICOS Virus da hepatite A Virus da hepatite B Virus da hepatite C Virus da hepatite D Virus da hepatite E
Estes vírus chamados hepatotrópicos porque têm um tropismo, uma apetência pelo fígado. São diferentes quanto às vias de transmissão, quanto à evolução da hepatite que causam etc. No quadro seguinte resumem-se as diferenças principais destes vírus.
CAUSAS DE HEPATITE CRÓNICA 2-1 - Virus hepatite crónica B (pouco frequente) hepatite crónica B + hepatite crónica D hepatite crónica C (muito frequente)
2 -4 - Medicamentos metildopa nitrofurantoina amiodarona isoniazida
2 -5 - Genéticas doença de Wilson deficiência de alfa1-antitripsina
AS HEPATITES CRÓNICAS PODEM CURAR? Algumas hepatites crónicas curam. O tratamento das hepatites crónicas melhorou muito nos últimos anos. As hepatites crónicas que não curam, têm uma evolução muito lenta, e o prognóstico é com frequência bom. Uma minoria de hepatites crónicas evolui para cirrose e cancro do fígado.
HEPATITE FULMINANTE A hepatite fulminante é uma situação clínica grave que se instala subitamente num fígado normal ou com doença crónica. A hepatite fulminante evolui quase sempre para a morte. São múltiplas as causas desta situação felizmente pouco frequente: a Hepatite A e E, a hepatite B sobretudo se existe coinfecção pelo vírus da hepatite C ou pelo vírus da hepatite D são as causas mais frequentes. A hepatite fulminante após ingestâo dos cogumelos anamita phaloides (figura ao lado) é, uma situação quase todos os anos noticiada pela televisão em Portugal. Bastam 50 g do cogumelo para matar um adulto. Nem sempre o transplante do fígado é possível para salvar estes doentes.
HEPATITE A B C D E Isolamento 1973 1965 1988 1977 não identificado do virus Período de 2-4 4-20 2-26 6-9 3-8 incubação semnas semanas semanas semanas semanas Contaminação Fezes sim não não não sim Sangue Talvez sim sim sim não Sexual Talvez sim rara sim talvez Mãe ao filho não sim rara sim não Infecção crónica não sim 5-10% sim >80% sim não Vacina sim sim não prevenção não da hepatite B
1 - 2 HEPATITE ALCOÓLICA 1 - 3 HEPATITE MEDICAMENTOSA 1 - 4 ESTEATOHEPATITE NÃO ALCOÓLICA 1 - 5 HEPATITE QUÍMICA 1 - 6 HEPATITE AUTO-IMUNE

COMO SE DIAGNOSTICAM AS HEPATITES?

Muitas das hepatites agudas são assintomáticas e curam ou evoluem para hepatite crónica sem nos apercebermos que tivemos uma hepatite. Outras vezes expressam-se por adinamia, náuseas, vómitos, febre, icterícia. Na fase aguda as transaminases estão muito elevadas geralmente acima de 1.000 UL e também a bilirrubiba pode estar acima de 1 mg/d e pode haver outras alterações bioquímicas. As hepatites crónicas com frequência são silenciosas durante anos descobrindo-se quando, por acaso, se fazem análises ou fígado. A icterícia, a ascite, a encefalopatia, e outros sinais aparecem tardiamente nas fases de descompensação. Os testes imunológicos definirão os marcadores das hepatites virais e anticorpos não específicos caracterizarão as doenças auto-imunes: 1 - hepatite A Anti-VHA IgM aquisição recente do virus Anti-VHA IgG infecção passada/vacinação 2 - hepatite B AgHBs negativo + Anti-HBc negativo + antiHBs negativo individuo suscetivel AgHBs negativo + Anti-HBc positivo + Anti-HBs positivo individuo imune por ter tido infecção natural AgHBs negativo + Anti-HBc negativo + Anti-HBs positivo individuo imune por ter sido vacinado AgHBs positivo + Anti-HBc positivo/IgM anti-HBc positivo + Anti-HBs negativo infecção aguda AgHBs positivo + Anti-HBc positivo/IgM anti-HBc negativo + Anti-HBs negativo infecção crónica AgHBs negativo + Anti-HBc positivo + Anti-HBs negativo 4 interpretaçõespossíveis: - Recuperação de infeção aguda - Imune com níveis baixos de anti-HBs - Falso negativo anti-HBc - Infeção crónica sem AgHBs 3 - hepatite C A infecção crónica é defenida pela presença no soro de: Anti-VHC ARN-VHC (PCR-RT) 4 - hepatite D IgM Anti-VHD positivo + AgHBs positivo infecção aguda IgG Anti-VHD positivo + AgHBs positivo infecção crónica 5 - hepatite E RNA-VHE positivo infecção aguda RNA-IgGVHE positivo infecção crónica 6 - Hepatite autoimune Os autoanticorpos antinucleares, anti-músculo liso e anti-LKM1 são os mais identificados e permitem a distinção entre a hepatite autoimune tipo I e tipo II

COMO SE PERVINEM AS HEPATITES?

Na página dedicada a cada uma das hepatites, é discutida a sua prevenção

OUTROS Sites a consultar

Em português No site brasileiro ABC da saúde: hepatites Em inglês no U.S.National Library of medicina: hepatitis
2 -2- Hepatite autoimune

FÍGADO