Fissua anal

A fissura do ânus é uma solução de continuidade longitudinal, uma rasgadura, uma laceração no canal anal. A fissura, localiza-se na maior parte das vezes, na parte posterior do canal anal mas, pode ter outras localizações. É a causa mais frequente de dor anal. PORQUE APARECEM FISSURAS NO ÂNUS? A fissura está, na maior parte dos casos associada à passagem de fezes duras mas, embora hoje saibamos, que na sua patogenia há uma isquemia vascular a causa ou causas do aparecimento da fissura não está esclarecida. A fissura aguda é muito frequente curando espontâneamente em poucos dias mas, cerca de 1/3 das fissuras evoluem para a cronicidade. Em casos menos frequentes, a fissura está associada a uma doença específica, colite ulcerosa, doença de Crohn, sífilis, tuberculose e, nestes casos, raros, tem patogenia, evolução e tratamento completamente diferentes. COMO SE MANIFESTA A FISSURA? A dor anal desencadeada pela defecação, geralmente de fezes duras, acompanhada de sangue vermelho vivo, é a manifestação típica da fissura anal. A hemorragia abundante é rara.

TRATAMENTO

A fissura aguda tende para a cura em poucos dias. A cura é facilitada pela correcção da obstipação (amolecimento das fezes) e aplicação local de analgésicos de contacto - lidocaina gel a 2%. Os banhos de assento com água morna podem contribuir para o alívio da dor após a defecação. O ideal é fazer a prevenção da fissura, impedindo que ela apareça, amolecendo as fezes duras com dieta rica em fibra, com laxantes de volume e se necessário com laxantes osmóticos. A fissura crónica (a fissura que não cura em 4 semanas, é profunda, com fibrose que o médico nota com o dedo e muitas vezes com fibroma sentinela, também chamado “hemorróida” sentinela como mostra a figura acima) com frequência não cura espontâneamente. Com o tratamento pretende-se reduzir ou terminar a dor, curar a fissura e evitar a recorrência. Até há pouco tempo a cirurgia (esfincterotomia) era o único tratamentpo das fissuras crónicas. Recentemente apareceram tratamentos médicos alternativos ao tratamento cirúrgico. Os nitratos (nitroglicerina, dinitrato de isossorbido), bloqueadores do cálcio ( nifedipina, diltiazem ) aplicados localmente em pomadas ou administrados oralmente em comprimidos resolvem alguns casos. Porque estes medicamentos causam dor de cabeça, é necessário tomar paracetamol durante os primeiros dias . A toxina botulínica (muito utilizada na cirurgia plástica) injectada localmente, é outra alternativa à cirurgia mas é cara. A pomada de nitroglicerina aplica-se no canal anal com o dedo (usar-se uma dedeira) de 12 em 12 horas, uma quantidade do tamanho duma ervilha durante 2 meses. Nos primeiros dias do tratamento pode aparecer dor de cabeça e ser necessário recorrer ao paracetamol (não ultrapassar 4 gramas por dia de paracetamol) OUTROS SITES: Quem deseja saber muito mais: No site da SP de Coloproctologia
Fissura do ânus com fibroma sentinela