Colites

Ite é um sufixo que exprime a ideia de inflamação. Colite significa inflamação do cólon. Ainda se ouve, com alguma frequência, pessoas que chamam “colite” ao Síndrome do Intestino Irritável. É muito, muito frequente, mas é um erro. São várias as doenças inflamatórias do cólon: 1. Doença Inflamatórias Idiopáticas: Colite Ulcerosa Doença de Crohn 2. Colite Infecciosa e colite pseudomembranosa 3. Colite isquémica 4. Colite Microscópica (linfocitária e colagénea) 5. Colite Rádica COLITES INFECCIOSAS Várias bactérias, protozoários e virus podem provocar: colites - proctocolites - proctites Colites (infecções do cólon): 1. Salmonelas... 2. Yersinias... 3. Vibrio parahaemolyticus 4. Aeromonas hydrophila 5. Plesiomonas shigelloides Proctocolites (infecções do cólon e recto): 1. Clostridium difficile 2. Campilobacter... 3. Shigela... 4. Escherichia coli enterohemorragica 5. Escherichia coli enteroinvasive 6. Entamebas 7. Cytomegalovirus 8. Chlamydia... 9. Tuberculose Proctites (infecção do recto): - Podem causar lesões na ampola rectal e ânus dois herpesvirus: o citomegalovirus e o virus da herpes. Mais de 90% da população mundial é portadora assintomática destes vírus. - As bactérias Campilobater, Salmonela e Shigela estão com frequência associadas á intoxicação alimentar mas, podem também ser, sobretudo a Shigela, causa de colite infecciosa traduzida por disenteria (fezes líquidas com muco e sangue). - A bactéria Clostridium difficile responsável por frequentes intoxicações alimentares e pela colite pseudomembanosa, geralmente desencadeada por alguns antibióticos. Endoscopicamente a mucosa do cólon apresenta-se coberta de placas esbranquiçadas, as pseudomembranas. COLITE ISQUÉMICA A colite isquémica é uma consequência da redução do fluxo arterial por oclusão vascular ( por ateroma, embolia, artrite) ou por diminuição do débito por choque ou hipovolémia. A colite isquémica aumenta com a idade e é mais frequente na metade esquerda do cólon. Manifesta-se por dor abdominal acompanhada de rectorragias. A ecografia pode sugerir o diagnóstico e a colonoscopia nostra uma mucosa vermelha com erosões ou uma mucosa azulada ou negra nos casos graves. O tratamento consiste na hidratação e analgesia e eventualmente transfusão de sangue. A cirurgia raramente é necessária

COLITE MICROSCÓPICA

Na colite microscópica a colonoscopia é normal mas a observação histológica da mucosa biopsada mostra uma infiltração do epitélio por linfócitos (colite linfocitária) ou uma infiltração colagénea da submucosa. A causa desta alterações é desconhecida. Manifestam-se por uma diarreia crónica que pode ser ligeira ou ou severa levando á desidratação e á hipocaliémia. Com frequência estão associadas a doenças auto-imunes (hipotiroidismo, artrite reumatóide etc. A evolução é geralmente intermitente e benigna. No tratamento tem-se utilizado além da loperamida a mesalasina e a colesteramina. Nos casos mais severos tem-se utilizado tentado os corticóides ou os imunossupressores. Muito raramente se utiliza a cirurgia.

COLITE RÁDICA

Durante o período agudo da radioterapia podem aparecer fezes moles com sangue que termina no fim do tratamento. Nas complicações depois de terminada a radioterapia observa-se uma rectite (carcinoma da próstata ou do recto) ou uma colite da sigmóide (patologia do utero e ovários).

INTESTINO GROSSO